Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Mais sobre mim

foto do autor


QUEM APOIAMOS

As crianças Órfãs (cujos Pais morreram de sida) e vulneráveis, a nível humano e emocional, de algumas zonas de Maxixe e Massinga, na Provincia de Inhambane. Estas crianças encontram-se em graves situações de vulnerabilidade pois têm: falta de protecção familiar e apoio psicossocial, alimentação deficitária, dificuldades de acesso a serviços públicos de assistência médica e medicamentosa; custos que condicionam a frequência escolar (uniforme, transporte, material escolar)


PARCEIROS

Mahlale - Associação Moçambicana para a Promoção e Desenvolvimento da Mulher
EMAIL:mahlahle@teledata.mz

Visitas


contador de visitas para blogger





Testemunhos de padrinhos

Segunda-feira, 13.02.12

Isabel Barata, Madrinha de Zeferino Venâncio desde Agosto 2010 e Carlos Silva, Padrinho de Juartência Vicente, desde Julho 2011
“O conhecimento da vossa Associação foi, inicialmente e como a maioria das pessoas, através da reportagem da SIC. Comoveu muita gente. O valor da participação para nós não é mais uma despesa mensal, mas sim a substituição de uma roupa nova ou de um jantar pela ajuda a uma criança e consequentemente a toda a sua família. Como apenas 30 euros podem fazer a diferença ! São opções ... Quem pode pensar assim deve ajudar estas instituições !
Força EEOMI !!
Isabel e Carlos”

Maria da Piedade Barreto, Madrinha do Menino Oldimiro Catarino, desde Abril 2010
“Há muito que eu sentia uma necessidade interior para fazer "algo" para ajudar alguém necessitado.
Quando fui desfiada pela Isabel a ver a reportagem da SIC, o apelo tornou-se mais forte que tudo.
Amadrinhar uma criança custava-me tão pouco e podia representar tanto!!!
Finalmente, tinha perante mim a oportunidade de me sentir bem e fazer algo de útil, sem ser aquelas coisas rotineiras a que estamos habituados: ajudar pessoas ou crianças carenciadas no Natal...
Natal tem que ser todos os dias e eu sinto-me muito feliz porque consigo contribuir para que uma criança, que não teve culpa de nascer em condições tão desfavoraveis, possa ter acesso a coisas tão básicas como ir à escola e alimentar-se diariamente. E isso custa-me tão pouco!!! E ao mesmo tempo representa tanto!!!
Só conheço o meu afilhado por fotografia mas gosto dele como se o conhecesse pessoalmente. Oxalá nunca lhe falte o mais importante, que é a educação e a saúde! Pela minha parte, quero continuar a contribuir para isso!!! Ele já tem um lugar reservado no meu coração e já me cativou!!! O seu olhar brilha agora muito mais do que antes de o conhecer e isso faz-me sentir responsavel por ele! Obrigada à Eomi por me ter permitido sentir esta sensação tão boa de me sentir útil, contribuindo para que um olhar tristonho se tenha transformado num olhar feliz e brilhante!!!
Um grande abraço!”

Madrinha Dalila
“Porque aderi a esta Associação ?
Primeiro pela emoção de um programa na TV, da Cândida Pinto, que passou já há muito tempo.
Porque esta e não outra associação?
Pela confiança que me deram estas três MULHERES que criaram a Associação (e podem
crer que sou bastante desconfiada).Fiz perguntas, perguntas. Tudo me pareceu de confiança.
Até em Moçambique, a organização Malhalhe me pareceu genuina, sem política ou religião
à mistura (pelo menos, é qb.)
São genuinas, têm nomes, dão resposta, têm obra feita em tempo record.
«TU, que choras perante a miséria dos desnutridos ou dos que têm sede, seca as lágrimas e actua, sê real»
Se não tens dinheiro para apadrinhar manda o que puderes e pergunta em que foi aplicado esse dinheiro.
As intenções económicas da Associação são bem claras e mensuráveis. Confia.
Há fotos dos momentos.”
Mto.obg Madrinha Dalila, pelas suas palavras

Autoria e outros dados (tags, etc)

por eueosmeusirmaos às 12:39

Testemunho dos Padrinhos

Quinta-feira, 02.02.12

Francisco Castro – Padrinho de Albertina Raúl desde Setembro de 2010
“Quando há tanta perturbação no mundo inteiro, os que muito ou pouco podem ajudar, tem obrigação de se meter a caminho e contribuir para melhorar algo. Foi um prazer ajudar e continua a sê-lo.”

Autoria e outros dados (tags, etc)

por eueosmeusirmaos às 22:43

Testemunho dos Padrinhos

Quarta-feira, 01.02.12

Ermelinda Pereira – Madrinha de Janina Augusto, desde Janeiro 2012
“Sempre tive vontade de apadrinhar uma criança, mas não tinha qualquer orientação. Até que falei com a Raquel Marques e tudo se conjugou. Uma criança, moçambicana! Não me perguntem porquê, mas Moçambique exerce um grande fascínio sobre mim e nunca lá estive.
Claro que me sinto um pouco nervosa com esta grande responsabilidade. È como ter um filho à distância.
Espero também contribuir para que as palavras “amor” e “solidariedade” nunca desapareçam da nossa língua, por muitos acordos ortográficos que possam ser feitos.”

Autoria e outros dados (tags, etc)

por eueosmeusirmaos às 19:29

Testemunho dos Padrinhos

Segunda-feira, 30.01.12

Susana – Madrinha de Cosmito Leonardo, desde Novembro 2011
“Tive conhecimento da vossa associação através do ‘passa palavra’. Rapidamente dei por mim a pensar em como gastava, tão ordinariamente, 30€ em coisas supérfluas que numa primeira análise até me poderiam parecer necessárias. É impensável, para nós, pensarmos que este valor daria para nos mudar a vida radicalmente e, assim sendo, rapidamente chegamos à conclusão que também não nos deixa mais pobres.
Mas a verdadeira beleza é pensar que, um valor que aparentemente pode não fazer assim tanta diferença para nós, pode melhor em grande escala a vida de uma criança. Ter roupa para vestir, alimentos para comer e uma educação que lhe poderá proporcionar um futuro um pouco mais risonho são, sem qualquer dúvida, razões mais do que suficientes para pensarmos que devemos mesmo dar um passo à frente e concluirmos que afinal podemos mudar alguma coisa. Ainda que não o mundo, mas certamente a vida de uma pessoa que seja. E só por isso já vale a pena.
Melhor do que tudo é que a grande ironia nisto reside no facto de sermos nós, na verdade, quem recebe mais nesta relação de apadrinhamento.
Obrigada 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por eueosmeusirmaos às 13:35

Testemunho dos padrinhos

Quarta-feira, 25.01.12

Fernanda da Graça, Madrinha de Constância, desde Maio 2011
“…..Qt às razões que nos levaram a fazer este apadrinhamento, tal ficou a dever-se à v/iniciativa, que leva tão longe algum bem, num mundo tão desigual.”

Autoria e outros dados (tags, etc)

por eueosmeusirmaos às 19:44

EEOMI – TESTEMUNHO DE PADRINHOS

Terça-feira, 24.01.12

Porque as Madrinhas / Padrinhos são, sem qualquer dúvida, o exemplo real do apadrinhamento, temos mto gosto em partilhar o que os levou a apadrinhar uma Criança e o que sentem atualmente por o terem feito.

Carlos Silva – Padrinho de Salvador Carlos Manhice – desde Janeiro 2011
"Nasci em Angola e como muitos portugueses após o 25 de Abril, com 10 anos apenas vim para a metrópole (Portugal). Hoje sinto-me português verdadeiramente continental, mas uma parte de mim em especial a minha infância ficou em África, não sei se lá voltarei... talvez sim, talvez não...Conheci a EEOMI ao contrário da maioria não no imediato através da televisão, mas do You tube(!). Com esta pequena ajuda que seja ao Salvador via EEOMI, sinto que estou a contribuir com um grão de areia apenas na imensidão de areal, mas se houvesse muitos grãos de areia se calhar tínhamos uma mão cheia...e uma mão cheia significaria alguns milhares de crianças salvas da desnutrição e da ausência da literacia. Para o seu sofrimento já lhes basta o facto de muitas delas serem órfãs...Bem haja a quem abdica de uma parte da sua vida pessoal/profissional e se dedica em prole dos outros, como vocês fizeram com a EEOMI."

Autoria e outros dados (tags, etc)

por eueosmeusirmaos às 17:24



COMO APOIAR ESTA CAUSA

Pode apoiar esta causa através do apadrinhamento ou através de donativos destinados à execução dos projetos.No caso do apadrinhamento deverá devolver-nos a ficha de inscrição abaixo,devidamente preenchida para :eueosmeusirmaos@sapo.mz e juntando o documento bancário comprovativo do pagamento efectuado.Quanto aos donativos, deverá enviar a ficha de inscrição, assinalando o(s) projecto(s) para o qual (ou quais) pretende contribuir, juntando para o efeito o documento bancário comprovativo do donativo efectuado. Caso não pretenda discriminar o projecto, nem receber o respectivo recibo, poderá fazer o seu donativo, sem necessitar de preencher a ficha de inscrição.